Escolha uma Página

Há alguns anos, fumar era sinônimo de glamour, hoje se sabe dos efeitos nocivos e do vício. A geração saúde, mais consciente, luta contra o consumo do cigarro.
O hábito de fumar enfraquece o cabelo e faz secar a pele, reduz o paladar e o olfato. Além do envelhecimento precoce da pele, devido à falta de oxigenação, o tabaco também inibe a produção de colágeno e elastina, que impedem a flacidez. É comum nas mulheres que fumam surgirem precocemente imensas rugas em volta dos lábios.
Veja bem: o colágeno! O responsável pela firmeza, hidratação, viço e sustentação da cútis. Com a idade, a produção de colágeno é normalmente reduzida e, se for fumante e também mulher, o envelhecimento é muito rápido.
Os malefícios do fumo são maiores nas mulheres devido às peculiaridades próprias do sexo, como a gestação e o uso da pílula anticoncepcional. A mulher fumante tem um risco maior de infertilidade, câncer de colo de útero, menopausa precoce (em média 2 anos antes) e dismenorréia (sangramento irregular).
Mesmo em mulheres jovens, na faixa dos 30 anos que fumem há cerca de três anos, é possível detectar os sinais clínicos que traduzem esta queima de colágeno: perda do frescor, aspecto mais pálido e abatido, pele amarelada e sem vida, olheiras fundas ou bolsas inchadas sob os olhos, marcas de expressão com ruguinhas na lateral dos olhos, dos lados da face, em torno da boca, sulcos que se aprofundam e traçam uma linha triste dos cantos do nariz aos cantos da boca.
As pálpebras parecem sempre inchadas pela manhã e leva algumas horas para ficar apresentável. Nas fotos, principalmente o pescoço pode aparecer mais flácido, com pregas verticais, especialmente após os 35 anos nas fumantes. As mãos tornam-se sempre muito secas, grossas, e os vasos começam a ficar visíveis.
A celulite surge com a menor circulação sanguínea nas sofridas áreas dos quadris e coxas. O fumo prejudica consideravelmente a chegada de sangue na região e aí então, até mesmo nas mais magrinhas, podem começar as alterações progressivas e nada agradáveis: flacidez, menos firmeza, ondulações profundas e os temidos furinhos em “casca de laranja”.
A melhor solução é deixar de fumar. Em pouco tempo já se percebe a melhora. Após duas semanas a circulação do sangue melhora e o corpo vai retomando o ritmo normal. Após um ano, o risco de doença cardíaca cai pela metade. Após 5 anos, o risco de ter câncer de pulmão também reduz 50%. Após 15 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de uma pessoa que nunca fumou.

Open chat