Escolha uma Página

A exposição ao sol de forma inadequada pode trazer inúmeros prejuízos à saúde, além de ser responsável pelo câncer de maior incidência no Brasil, o câncer da pele.
Vários médicos filiados à Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD apoiam a campanha e divulgam as ações, especialmente no “Dezembro Laranja”.
A SBD criou, em 1999, o Programa Nacional de Controle do Câncer da Pele (PNCCP), que engloba diversas ações de combate à doença e leva aos brasileiros informação, diagnóstico e tratamento de qualidade, tudo gratuitamente. As ações começaram em novembro devido ao dia 7 de novembro, data para as ações.
A SBD iniciou o movimento de combate ao câncer da pele denominado “Dezembro Laranja” ainda em 2012, a fim de estimular a população na prevenção e no diagnóstico ao câncer da pele.

Você pode participar:
Durante um mês inteiro, a entidade realizou ações para lembrar como evitar o câncer que mais atinge o país, convidando a população brasileira a compartilhar nas redes sociais uma foto vestindo uma peça de roupa laranja e publicá-la com a hashtag #dezembrolaranja.

A Dra. Fernanda Rassi estará divulgando cuidados com a pele durante todo o mês de dezembro.
Em 2009, a SBD recebeu a certificação do Guinness World of Records por ter promovido, em 5 de dezembro daquele ano, a maior campanha médica do mundo realizada em um único dia, e a maior campanha mundial de prevenção ao câncer da pele, com mais de 34 mil atendimentos em diferentes regiões do Brasil.

Estatísticas do câncer da pele

O câncer da pele é o mais comum de todos os tipos de câncer e representa mais da metade dos diagnósticos da doença. São estimados 188.020 novos casos no Brasil em 2014, segundo estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O câncer da pele não melanoma é o mais incidente no Brasil, com 182.130 casos novos previstos para 2014, também segundo o INCA. Desse total, 98.420 devem ocorrer em homens e 83.710 em mulheres. Quanto ao melanoma, sua letalidade é elevada, porém sua incidência é baixa (2.960 casos novos em homens e 2.930 em mulheres), totalizando 5.890.

Em comparação com 2013, os dados mostram que houve uma redução do número de casos de melanoma, o mais letal e agressivo dos tumores cutâneos. Na época, foram diagnosticados 6.230 novos casos, sendo 3.170 em homens e 3.060 em mulheres.

A maioria dos casos de câncer da pele pode ser evitada com medidas simples de proteção solar. No entanto, as estimativas do INCA e os dados coletados na Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele da SBD mostram que os brasileiros estão longe de se proteger adequadamente do sol, o que contribui para elevar a incidência da doença.

Open chat