Escolha uma Página

Verrugas são lesões causadas pelo papiloma vírus humano (HPV). É uma infecção na camada mais superficial da pele ou em mucosas, que ativa o crescimento anormal das células da epiderme. O aspecto da verruga varia de acordo com o local acometido.
O contágio pode ocorrer por contato direto com pessoas e/ou objetos infectados, por autoinoculação através de pequenos ferimentos que servem de porta de entrada para o vírus, nas relações sexuais e por via materno-fetal no momento do parto. Pacientes imunodeprimidos são os mais vulneráveis ao aparecimento de verrugas causadas pelo HPV. O pico de incidência ocorre entre 12 e 16 anos.

Sintomas e diagnóstico das verrugas

As verrugas costumam ser assintomáticas. Entretanto, as verrugas plantares costumam doer e sangrar. E as verrugas anogenitais costumam coçar.
As verrugas são da cor da pele e ásperas, mas podem ser escuras, planas e macias.

Tipos de Verrugas

As lesões clínicas decorrentes da infecção pelo HPV podem se apresentar de diferentes formas:

  • Verrugas vulgares: São os tipos mais comuns. Em geral, as lesões são pápulas irregulares, endurecidas e ásperas. Podem se apresentar como lesões isoladas ou agrupadas, em número variável. Encontram-se com frequência em áreas sujeitas a maior trauma, como mãos, dedos, cotovelos, joelhos e ao redor das unhas (verrugas periungueais);
  • Verrugas filiformes: Apresentam-se como projeções finas e alongadas, em geral isoladas ou pouco numerosas. Comumente surgem na face, pescoço, pálpebras e lábios, e é alta a incidência em pessoas mais velhas;
  • Verrugas planas: Apresentam-se como pequenas pápulas (“bolinhas”) acastanhadas ou amareladas, de no máximo 5 mm, cuja principal característica é apresentar uma superfície plana e lisa. Surgem com maior frequência na face e dorso das mãos de adolescentes;
  • Verrugas plantares: As verrugas localizadas nas plantas dos pés são muitas vezes confundidas com os calos. O peso que o corpo exerce sobre elas faz com que cresçam para dentro, o que provoca dor ao andar. A presença de um anel periférico espessado com pequenos pontos escuros no centro da lesão lembra a imagem de um “olho de peixe”, nome pelo qual são popularmente conhecidas;
  • Verrugas ano genitais: Apresentam-se como lesões vegetantes, úmidas, isoladas ou agrupadas, que lembram o aspecto de couve-flor (condiloma acuminado). Podem acometer a mucosa genital feminina e masculina, uretra, vagina, colo do útero, região perianal ou mucosa oral. Existem diferentes subtipos virais envolvidos na infeção genital, estando bem estabelecida a relação entre a infecção genital por alguns subtipos de HPV considerados de alto risco e o câncer genital, principalmente do colo do útero.

Tratamento das Verrugas

As verrugas quando aparecem em crianças geralmente são solitárias e curam-se sem necessidade de medicação, entretanto, por causa do risco de disseminação do vírus para outras pessoas e surgimento de novas lesões no próprio indivíduo pela autocontaminação, recomenda-se tratar as lesões. Já nos adultos, elas não costumam desaparecer sem tratamento.
Os dermatologistas são os profissionais mais aptos para tratar a doença, uma vez que cada tipo de verruga exige um tratamento diferenciado.

Prevenção das Verrugas

As vacinas contra o HPV estão indicadas para prevenção da infecção genital, reduzindo o risco de evolução para o câncer genital. É indicada para meninas a partir dos 9 anos, e por ser vacina preventiva, deve ser aplicada preferencialmente antes do início da vida sexual e está disponível nos postos de saúde. A vacina para meninos encontra-se, por enquanto, apenas disponível na rede particular.
As verrugas anogenitais são as mais perigosas e, há vários tipos de sorotipos de HPV que podem causá-las. A transmissão deste tipo ocorre através da relação sexual, por isso é imprescindível usar preservativos. Mães que possuam a doença não devem fazer parto normal, uma vez que a chance de infecção pode ser grande.
A autoinoculação também é uma forma perigosa de transmissão, uma vez que o próprio paciente pode espalhar o vírus para outras partes do corpo. É importante não coçar nem ferir as lesões, para que o vírus não penetre em escoriações de outras partes do corpo.

Fonte: SBD

Open chat