Escolha uma Página

Está cada vez mais comum os casos nos quais as pessoas se arrependem por fazer uma tatuagem. No entanto, algumas dúvidas e medos são normais para quem decidiu, ou está considerando remover os desenhos da pele. Se esse é o seu caso, eu preparei um artigo completo para você entender tudo sobre o processo de remoção.

Como funciona o processo de remoção de tatuagem

Quando é realizada uma tatuagem ou maquiagem definitiva, é colocado sob a pele uma grande molécula de tinta. No entanto, o laser envia feixes de luzes carregados de energia e calor, que só reagem à área com essa pigmentação. Assim, ele quebra essa molécula de tinta em micropartículas, permitindo que os macrófagos e o sistema linfático do corpo consigam se livrar da pigmentação aos poucos.

Os equipamentos que uso para despigmentar

Muitos pacientes também ficam em dúvida sobre os equipamentos usados nesse processo e as diferenças entre eles. Para que você sinta confiança no procedimento, vou explicar rapidamente os equipamentos que uso e seu funcionamento. Eu costumo usar dois equipamentos para esse processo:

• O laser Spectra: Ele é referência para emoção de tatuagens. O aparelho emite uma onda de luz que atinge somente os pigmentos de tinta, não danificando a pele. Esses pulsos ou feixes, são extremamente rápidos e de alta intensidade, para que não haja danos ou queimaduras desnecessárias ao paciente.

• O laser Rubi: Também referência, ele trabalha com comprimentos de onda e pode ter pulsos mais longos ou mais curtos. A matriz do equipamento realmente é um rubi, de onde origina seu nome. Através desse rubi, ele gera um feixe de luz vermelha que só é absorvido pela melanina ou tintura na pele. O procedimento também é feito por períodos curtos de tempo em sequência, para impedir a formação de queimaduras ou danos à pele. Para evitar possíveis desconfortos quando a remoção será feita em áreas extensas da pele, a utilização do laser é feita após a aplicação de cremes anestésicos na região. Em alguns pacientes a anestesia por infiltração.

A remoção é indicada para todos os tipos de pele?

Sim, para todos os tipos de pele seja negro, pardo, caucasiana e outras. No entanto, há diferenças nas potências usadas pelo profissional para se adequar melhor a cada uma.
Há casos, no entanto, que merecem cuidados especiais:

• Casos de lesões

• Casos de queimaduras

• Casos nos quais o paciente tenha predisposição a queloides

Não são casos que necessariamente são contraindicados. Mas exigem um atendimento mais atento para que a tatuagem não vire uma grande cicatriz.

Qual o tempo médio para remoção da tatuagem?

Não há um tempo padrão para todos os casos. O procedimento é feito em sessões, que devem ter entre 30 e 90 dias (as vezes mais) entre elas. Esse tempo é necessário para que haja completa cicatrização da área, evitando queimaduras.

A cada sessão, o laser deixa a área mais opaca, principalmente nas primeiras horas. No entanto, parte da pigmentação pode voltar após esse período. Há fatores que podem estender ou encurtar o tratamento, eles são:

* Tamanho: Quanto maior a área, maior será a tendência de precisar de mais sessões.

* Cores: Tatuagens e maquiagens somente nas cores pretas são mais simples de lidar.

*Quanto tempo está na pele: Tatuagens mais antigas tendem a estar com partículas menores de tinta.

*Localização: Certas áreas demandam especial cuidado do profissional. A pele da região também pode ser um fator no processo.

* Tipo de tinta e técnica utilizado pelo tatuador: Algumas tintas e estilos de tatuagem formam porções maiores ou mais profundas de pigmentação. Com isso, o procedimento pode levar mais tempo para quebrar as mesmas.

* Tipo de pele do paciente: Se há algum cuidado ou condição especial na pele do paciente.

E depois das sessões de laser, o que devo esperar?

Algumas situações esperadas são:

* Inchaço e alguma vermelhidão na área do processo.

* Paciente pode sentir uma ardência por alguns instantes.

* Formação de bolhas na área: Essas bolhas são carregadas de água e fragmentos de tinta. No entanto, as mesmas podem ser consideradas um bom sinal para a remoção, pois ao sumirem (em média de 12 horas), a área apresenta significante clareamento.

* Manchas de hipocromia: São manchas mais claras que a tonalidade da pele, que podem se formar na área do procedimento. Porém, as mesmas vão sumindo quando o corpo repigmenta a pele.

Após o procedimento, o profissional também pode passar cremes para auxiliar na hidratação, recuperação da textura ou para ajudar no processo. Por um período médio de 10 dias, o paciente deve tomar especial cuidado com a área trabalhada para evitar infecções ou inflamações.

E então, conseguiu tirar suas dúvidas? Restou algo que queira saber? Entre em contato ou agende uma consulta. Será um prazer de atender. Se achar que esse artigo pode ser útil a um amigo ou familiar, compartilhe.

Open chat