Escolha uma Página

Conheça os principais problemas estéticos e íntimos das mulheres com suas possíveis soluções dermatológicas

 

Muitas mulheres não se sentem confortáveis ao falar sobre o assunto, mas é comum que a região vaginal apresente aspectos que não agradem.

Esses problemas podem vir da genética ou de efeitos do envelhecimento e alteram aspectos internos (da vagina) ou externos (na vulva).

 

Mas felizmente, pesquisas apontam que as mulheres estão, cada vez mais, deixando de ver esse assunto como um “tabu” e perdendo o receio de melhorarem sua beleza íntima.

 

Então, se está interessada em saber o que a dermatologia atual pode fazer por essa parte do seu corpo, você está lendo o artigo certo! Nesse texto, eu irei abordar como esse cenário acontece entre nós mulheres, quais cuidados podemos ter, e também falarei de alguns procedimentos que podem ajudar muito! Confira!

 

Como acontece o envelhecimento vaginal

 

O tempo é um adversário cruel e, infelizmente, a vulva e a vagina também são partes do corpo suscetíveis aos seus efeitos.

 

A partir dos 30 anos de idade, a nossa pele tende a perder aos poucos, a sua capacidade de repor as fibras de sustentação que são responsáveis pela sua firmeza e elasticidade. E isso costuma afetar a aparência dos grandes lábios, deixando-os mais flácidos.

 

Também é comum, o escurecimento de algumas áreas externas como resultado de alterações hormonais. Outra possibilidade é a perca gradual da contração dos músculos internos, podendo levar à incontinência urinária.

 

Conforme chegamos aos 40 anos, há uma diminuição dos hormônios pela aproximação da menopausa, e isso pode resultar em paredes vaginais mais finas, uma maior flacidez e a diminuição da lubrificação interna. Todo esse cenário pode facilitar infecções urinárias e genitais, exigindo um cuidado redobrado com a saúde.

 

Mas se você já chegou nessa idade, se já passou dela, ou se ainda tem alguns anos pela frente, existe muito o que você pode fazer pela saúde e aparência da sua região íntima. Para saber melhor, continue lendo!

 

Cuidados íntimos contra o envelhecimento vaginal

 

O tempo pode até ser cruel, mas somos fortes e resistentes, não é mesmo?

 

Os cuidados a seguir podem ser seguidos por mulheres adultas de todas as idades, que decidem fazer procedimentos estéticos ou não. Porém, quanto mais cedo começar, melhor será a prevenção dos efeitos do envelhecimento. Então, alguns hábitos importantes são:

 

  • Se alimente bem: procure alimentos que ajudem os hormônios, flora e PH vaginal como couve, espinafre, laranja, limão, nozes, sementes, entre outros;

 

  • Sexo sempre seguro: para se manter longe de doenças que afetem a sua saúde íntima;

 

  • Apare os pelos ou depile corretamente: evite usar a mesma lâmina muitas vezes e use ceras de boa qualidade;

 

  • Nada de usar roupas apertadas demais: essa região precisa de uma boa ventilação para evitar um ambiente favorável a infecções. Use peças de roupa com tecidos que sequem rapidamente e sejam confortáveis;

 

  • Fique atenta a odores e fluidos diferentes: eles podem ser sinais de alterações na pele ou na “flora” interna de microrganismos;

 

  • Use produtos adequados: escolha sabonetes, protetores, desodorantes ou perfumes íntimos que sejam corretos para o PH vaginal;

 

  • Faça “exercícios” apropriados: não precisa exclusivamente ser o pompoarismo (conjunto de técnicas para fortalecer a musculatura interna), exercícios de contração e relaxamento já podem ajudar muito no fortalecimento da área interna.

 

Então, procure assumir o compromisso de incluir esses hábitos em seu dia a dia para zelar pela sua saúde e beleza íntima.

 

Os procedimentos dermatológicos para rejuvenescimento vaginal

 

Agora, em casos onde esses cuidados podem não ser o bastante para resolver a estética local, alguns possíveis aliados da dermatologia são:

 

  • ThermiVa: por meio de radiofrequência, essa máquina pode promover uma melhora na elasticidade e força do canal interno. Além disso, é possível que ela estimule uma construção natural de fibras de colágeno, melhorando o aspecto da pele externa. Com esse procedimento, pode haver uma melhora da sensibilidade sexual e de casos de ressecamento, propiciando um maior conforto.

 

  • Peeling pink intimate: uma técnica peeling onde são usados produtos específicos para a região íntima que podem gerar uma melhora dos tecidos da vulva (externa), assim como clarear as áreas escuras.

 

  • Bioestimuladores: esses injetáveis possuem agentes capazes de estimular a formação de colágeno que pode combater a flacidez, além disso, podem também ter efeito de preenchimento, devolvendo volume a áreas estratégicas.

 

  • Ácido Hialurônico: essa substância natural, que também é produzida em nosso corpo, é usada com a intenção de preencher e hidratar a área dos grandes lábios, podendo corrigir o “aspecto murcho”, que é comum entre mulheres.

 

 

  • Laser Fotona íntimo: usando o laser de forma não invasiva, ele pode promover na área externa um clareamento, uma construção de fibras de sustentação e até corrigir lesões na epiderme.

 

Tudo isso pode parecer ótimo, mas a escolha entre esses procedimentos não é tão fácil assim.

 

A importância de profissionais médicos qualificados nesse processo

 

Antes de se decidir por qualquer produto ou procedimento, você tem que estar aliado com a análise do seu dermatologista ou ginecologista.

 

Existem características únicas de cada aparelho vaginal que podem não reagir bem à algumas dessas opções (embora a maioria seja não invasiva ou use de substâncias naturais). Sua saúde deve ser sempre a prioridade, por isso, deve ser analisado o quadro que está gerando esse envelhecimento antes de qualquer decisão.

 

E então, ainda tem alguma dúvida? Gostaria de saber mais sobre algum procedimento? Então entre em contato! Será um prazer te ajudar!

Open chat